Ecstasy: tudo o que você precisa saber

O ecstasy geralmente está disponível na forma de comprimido, sendo ingerido principalmente por via oral, mas há relatos de usuários que se drogaram com ecstasy por via anal. Algumas pessoas colocam a pílula de ecstasy em um guardanapo, esmagam e engolem o pedaço de guardanapo, tentando acelerar o efeito da droga.

Muitos comprimidos de ecstasy pode conter outros medicamentos como efedrina, pseudoefedrina e até cafeína e acredita-se que o conteúdo de uma pílula possa ser identificado com base em seu logotipo ou cor. Os comprimidos de ecstasy vermelhos supostamente contém mescalina, enquanto os marrons podem ter heroína, mas a cor do comprimido não diz nada quanto a seus ingredientes, já que o fabricante pode colocar corante alimentar na hora de tingir as pílulas.

Efeitos do ecstasy no cérebro

O comprimido de ecstasy afeta os níveis de serotonina, que é responsável pelo humor (e prazer), sono e frequência dos batimentos cardíacos. Quando a pessoa consome ecstasy, o cérebro fica inundado de serotonina, aumentando a sensibilidade do corpo e o usuário fica intensamente emocional e empático. 

Porém, assim que o efeito do ecstasy passa, o suprimento de serotonina no cérebro se esgota e por causa disso, a depressão é um efeito colateral comum do uso do ecstasy. Além disso, o uso dessa substância psicoativa pode degenerar os neurônios que produzem de serotonina e dopamina.

No período de meia hora depois de ter se drogado com ecstasy, o usuário começa a se sentir mais feliz e, normalmente, tem náuseas. Uma hora depois do uso, o usuário sente os efeitos de pico, podendo continuar a experimentar tais efeitos por até seis horas.

Alguns dos efeitos do ecstasy no organismo podem ser:

  • euforia
  • pupilas tremendo rapidamente
  • alucinações (paranóia)
  • sentidos aguçados
  • ansiedade 
  • aumento da temperatura corporal
  • sudorese e calafrios
  • contração da mandíbula
  • grave desidratação (especialmente quando misturada com álcool)
  • desmaio
  • calor humano / empatia

Mas vale lembrar que as reações acima são referente a quando o usuário está drogado. Depois de um tempo consumindo a droga, a pessoa tem efeitos colaterais, que seriam os efeitos do ecstasy a longo prazo, dentre os quais podem ser:

  • ansiedade grave
  • confusão
  • depressão
  • fissura (desejo compulsivo por drogas)
  • paranoia
  • diminuição da serotonina
  • perda de memória
  • insônia

Ecstasy mata?

Pode soar como surpresa, mas já houve casos de usuários que morreram por insolação após terem consumido ecstasy e dançarem por horas sem beber água. De fato, a desidratação é um dos maiores perigos aos usuários de ecstasy. 

Por causar dependência química, o usuário estará sempre buscando por alguma droga que proporcione o prazer do ecstasy e, assim sendo, é importante buscar uma clínica de tratamento para dependentes químicos. Deixamos a você o convite caso esteja viciado em ecstasy ou qualquer outra droga, pois somos a melhor clínica de reabilitação para dependência química onde você poderá ser liberto rapidamente.

Aqui disponibilizamos o tratamento com ibogaína para dependentes químicos em ecstasy e outras substâncias entorpecentes, um método que liberta do vício em cinco dias. Envie sua mensagem ou nos ligue no telefone fixo e lhe daremos mais informações sobre a internação voluntária na comunidade terapêutica para drogados do Grupo Libertação!